terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Faça uma limonada!

Estou começando uma vida em outro país. Mudei-me a pouco mais de um mês, e obviamente ainda estou me organizando e estabelecendo. Portanto, minha casa não está completa e ainda faltam alguns móveis, etc.
Ontem, quando estava tentando organizar algumas coisas e me deparei com os brinquedos que meus filhos ganharam no Natal (meu marido tem uma família BEM grande), que estavam espalhados no chão do quarto por falta de um lugar melhor onde guardá-los (pois é, o armário já atingiu a capacidade máxima!), eu fiquei desanimada com a bagunça e reclamei: "Olha só que bagunça! Preciso organizar isso se não vou enlouquecer!"

Então, comecei a reparar em todas as coisas que eu ainda não tenho ao redor da casa, e o sentimento de frustração foi crescendo.
Mas, de repente, algo me fez lembrar que na verdade eu estava vendo as coisas um pouco fora de foco e era isso o que estava ocasionando toda aquela frustração e ansiedade.

É verdade que ainda preciso de móveis e alguns outros detalhes a fim de organizar melhor a minha nova casa. Mas ao invés de simplesmente focar na bagunça dos brinquedos pelo chão e nas coisas que ainda não tenho, porque não ficar agradecida pelos meus filhos terem ganhado novos brinquedos e por tantas coisas que eu já tenho?
Bem, para mim essa mudança de "foco" fez toda a diferença e transformou o meu dia, que poderia ter sido frustrante e "pra baixo".
Uma vez eu li que a vida é como um donut (rosquinha); se você fica olhando para o buraco que existe no meio do donut só vai ver vazio e ficar frustado; enquanto que na realidade existe algo bem melhor ao redor no qual focar!

Não foque nas coisas que você não tem ou em como as coisas poderiam ser, mas sim esteja agradecido pelo o que você tem (o que não significa que você não possa desejar outras coisas e vá desistir de lutar por elas, pelo contrário) e aceite as coisas como elas são (ainda que você trabalhe duro para mudá-las caso não esteja satisfeito com elas; o que na verdade deveria estar fazendo). O ponto é ser positivo. Se te derem um limão, então faça com ele uma limonada! Ah, e sirva-a aos seus amigos também!

Desejo a todos um feliz 2010! Com ou sem limonada!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

VanDunsen Botanical Gardens

Parecia uma terra mágica... (Apesar de estar um frio de lascar e eu ter que parar em cada aquecedor para voltar a "sentir" meus dedos das mãos. Mas valeu a pena!)
Foi essa a impressão que eu tive quando vi as milhares de luzes no "tour" que esse Jardim Botânico oferece a cada Natal, chamado de "Festival de Luzes", com sua atração principal - as "Luzes Dançarinas", que acompanham a música num lindo balé encantado.
Aí vai o vídeo das "Luzes Dançarinas" do ano passado. Desfrute!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Histórias de Natal, 4a Parte


Para acabar com o estresse no Natal

O Natal é uma ótima época para compartilhar, para se reunir com amigos novos e antigos, para redescobrir a importância da unidade familiar e da espiritualidade...
Mas o Natal também pode ser desgastante e até frustrante se não administrarmos bem nosso tempo e policiarmos nosso estado de espírito. Eu que o diga, pois sou gerente de uma livraria que fica extremamente cheia nos meses de novembro e dezembro, e além disso a minha família quer que eu passe mais tempo com eles. — São as compras a serem feitas, as festas, e outras atividades costumeiras.

Mantenha a perspectiva lembrando-se da razão do Natal, que é a comemoração do nascimento de Jesus Cristo. O conceito de “paz na Terra aos homens (e mulheres!) de boa vontade” é universal e deve ser compartilhado. Só que às vezes é difícil se lembrar dele quando você está desesperado por uma vaga no estacionamento lotado de um shopping, mas vale a pena o esforço.

Planeje. Por que será que muitos de nós cada ano ficamos chocados ao “de repente” percebermos que é quase Natal e ainda não preparamos nada? É verdade, dá para esperar até o último minuto, mas seria muito melhor e mais fácil comprar e embrulhar os presentes com antecedência e já guardá-los! Você pode até começar os projetos de Natal em julho, assim quando chegar o mês de dezembro, vai poder só “curtir” — e deixar os menos organizados morrendo de inveja!

Mantenha tudo simples. Simplicidade é uma virtude. Comemorações como o Natal não precisam e nem deveriam ser complexas. Deveríamos dar presentes para demonstrar nosso carinho pela pessoa, não para impressioná-la com a nossa condição financeira. Não se ofereça para fazer dois milhões de biscoitos para a festa de Natal da escola. Certamente você deve participar, mas não se ofereça para fazer algo que não tem condições de fazer. Sua família, seus amigos e colegas, o seu bairro e outras pessoas, todos precisam de você, então distribua o seu tempo de acordo com a situação.

Seja caridoso. A caridade começa em casa, mas não é para acabar ali. Os presentes que mais gostamos de dar normalmente são para pessoas estranhas ou que mal conhecemos. Existem famílias no seu bairro cujos filhos não vão ganhar tantos presentes quanto os seus neste Natal? Por que não compra um brinquedinho, um jogo, um quebra-cabeça ou algo a mais, para as pessoas que não têm tanta condição? Talvez a sua escola ou escritório possa organizar uma festinha, e nesse caso você pode oferecer a sua ajuda. É bem gratificante, e ajudar outros é a melhor maneira de aliviar o estresse na sua própria vida.

Planeje momentos tranqüilos. Dedique um tempinho cada dia para refletir sobre a beleza do Natal.
Seja como for, não deixe de fazer planos de parar, refletir e agradecer, enchendo o coração com os bons sentimentos que Deus pode lhe dar.
O Natal é uma época maravilhosa. Aproveite-a!

— Adaptado de D.J. Adams

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Histórias de Natal, 3a Parte

Aí vão algumas palavras que meu marido (que é canadense) usou para dizer que havia pendurado a guirlanda na nossa porta:
- Eu pendurei o refranório.
- O quê?!
- O refranório, na porta...
- Hahahahahaha. Essa palavra nem existe em português...
- Ok, então peraí, me deixa tentar de novo.
- Tá bom. Mas 'refranório' não tem nada a ver.
- Alastro?
- Hahahahaha.
- Visnal?
- Hahahaha.
- Visambro?
-Hahahaha.
Daí ele desistiu.
Eis o "refranório"

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Cativa-me!


Quem és tu?... Perguntou o principezinho ...
Tu és bem bonita ...


Sou uma raposa ... ela respondeu ...

Príncipe: vem brincar comigo ... estou triste.


Raposa: eu não posso brincar contigo! Não me cativaram ainda.

Príncipe: ah! desculpe-me... o que quer dizer "cativar"?

Raposa: tu não és daqui ... que procuras?

Príncipe: procuro amigos ... que quer dizer "cativar"?

Raposa: é uma coisa muito esquecida ... significa criar laços.

Príncipe: criar laços ?

Raposa: Exatamente! Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos! E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim.
Não passo a teus olhos de uma simples e mortal raposa igual a cem mil outras raposas.

Ah!!! Mas se tu me cativas...

nós teremos necessidade um do outro.
Serás para mim o único no mundo,
e
eu serei para ti a única no mundo...
E a raposa continuou...
Minha vida é monótona. Eu caço galinhas e os homens me caçam.
Todas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também.
E
por isso eu me aborreço um pouco.Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol...
Conhecerei seus passos, um barulho que será diferente dos outros.
Os
outros passos me fazem entrar debaixo da terra.
O
teu me chamará para fora da toca...

Será como música aos meus ouvidos... E, depois, olhai! Ves longe os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma... e isso é triste!

Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então, será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti... E eu amarei o som do vento que passa no trigueiral... Por Favor, Cativa-me!!!

Bem quisera . . . disse o principezinho . . . mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas outras coisas para conhecer.


A
gente conhece bem as coisas que cativa . . . disse a raposa... Os homens não têm tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não tem mais amigos.

Se tu queres um amigo ... anda ... vamos ...

cative-me !!!

por causa da cor de teus cabelos, ao olhar os campos de trigo...

tu estarás sempre presente em meu coração...

Obs: Texto extraído do livro "O Pequeno Príncipe" de
Antoine de Saint-Exupéry

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Aventuras Canadenses

Esta história (real), é uma homenagem a Leila Franca e a Dri Viaro (do Dihitt).
Outro dia estava eu aqui em casa, preparando o jantar quando, de repente, faltou luz!
E eu, que nunca tinha pensado que aqui no Canadá faltasse luz (país de 1o mundo né, gente!).
Pois é, então fiquei no escuro total por quase uma hora, e quem me salvou foi a minha cunhada, Alais, que apareceu e foi comprar velas e caixa de fósforos para mim.
Quando eu acendi a primeira vela a luz voltou.
Mas foi ótimo, porque agora sei que aqui no Canadá também falta luz (duhhh!) e estou preparada para tal eventualidade.
Agora, ontem estava chovendo e um frio de lascar, então já tinha decidido que não iria sair por nada desse mundo, mas sim ficar na minha casinha quentinha. Mas aí... o vaso sanitário entupiu, quer dizer, transbordou. Isso não seria tão interessante se não se tratasse do único banheiro da casa, e levando em conta que lá fora estava frio pra caramba e o banheiro mais próximo fica no parque, bem no meio da neve.
Então, lá fui eu, toda encasacada e de guarda-chuva, com as crianças, para comprar um desentupidor no supermercado (rezando para que eles tivessem um lá). Mas eu tinha um plano B: caso não achasse um desentupidor (que é "plunger" em inglês), eu iria comprar fraldas geriátricas para mim e infantis para as crianças, até que meu marido retornasse do trabalho e pudesse nos resgatar da situação (nessas horas os maridos são sempre heróis, não é mesmo?)
Bem, fiquei aliviada quando encontrei o tal desentupidor na prateleira; parecia um troféu simbolizando uma vitória alcançada a duras penas, após termos enfrentado vento, chuva e frio.
Fui até o caixa, paguei pelo meu "plunger", mas daí, com a preocupação de checar se as crianças estavam com as luvas, os gorros, as jaquetas enormes (eles tiram tudo a cada oportunidade), etc., eu esqueci o desentupidor lá no supermercado!
E quando já estava andando de volta para casa, a moça do caixa (Deus a abençoe!) veio correndo com o desentupidor na mão para me entregar. Eu dei um sorriso amarelo (mas de alívio também), e agradeci. Só que tinha um pequeno detalhe: na pressa, nem eu nem ela havíamos colocado o desentupidor numa sacola. Então lá fui eu, "linda e bela" com o desentupidor na mão...
Andando e pensando: Oh não, é óbio que "algo" está entupido lá em casa...
De qualquer maneira, foram duas situações super positivas:
Agora sei que aqui no Canadá também falta luz e o vaso sanitário pode entupir (duhh!), e tenho velas, caixa de fósforos e um desentupidor. Beleza!
O "plunger" - Meu herói!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Mudanças e Crocs


Para falar a verdade nunca gostei muito de cor-de-rosa. Não achava que ficava bem em mim e ponto final. Fora o conceito (ou preconceito) de que é uma cor de "Barbie", patricinha, perua, etc.
Bem, fui presenteada com um crocs nada mais nada menos do que cor-de-rosa. Eu tinha duas opções: agradecer e nunca usar, ou experimentar só para sair da rotina e do "molde".
Sabe o quê? Adorei! Não é que passei a gostar de cor-de-rosa, mas gosto do meu crocs e gosto de usá-lo (de vez em quando). Não fiquei mais patricinha (nunca fui mesmo), apenas fiquei mais eclética (menos exclusiva em meus gostos) e flexível, e isso definitivamente faz parte do meu programa de mudanças. Valeu crocs!

Ganhei outro selo!!!


Pois é. E da mesma amiga carinhosa do Dihitt - Rosana Madjarof.
Obrigada, querida amiga. Sinto-me lisonjeada!
Beijos e um feliz Natal para você e toda a sua família.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Um Natal todo branquinho! (com vídeo!)


Recentemente me mudei.
Um pouquinho mais longe do que só trocar de bairro, ou de cidade.
Troquei de país.
Bem, não no coração, porque ele é verde amarelo. Mas fisicamente sim.
O lado bom? Mudanças fazem bem à alma, "sacodem" a gente, nos renovam.
Fico impressionada com a capacidade do ser humano se adaptar.
Pois bem, aqui onde estou morando a temperatura está abaixo de zero, e ontem nevou um montão!
Foi tão divertido sair para escolher nossa árvore de Natal (um pinheiro de verdade!), e também observar meus filhos brincando na neve (uma experiência totalmente nova para eles).
Acho que vamos ter um "White Christmas" (Natal branquinho?)
Eu já havia tido um "White Christmas" há uns dez anos, quando tive a oportunidade de conhecer a cidade de Nova Iorque. Foi uma experiência muito legal.
Mas dessa vez tem sido um pouco diferente, pois como estou morando em um lugar que neva, posso vivenciar essa experiência mais a fundo e realmente absorver o sentido de ter um Natal "branquinho".
Outra coisa que eu adoro é beber um chocolate quente, olhando a neve cair lá fora.
Mas confesso que lá no fundo, talvez no inconsciente, ainda balança um coqueiro na beira da praia.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Ganhei um selo!!!


Este selo foi um presente da minha amiga Rosana Madjarof (do Dihitt). Um presente muito especial não só pelo selo em si, mas por ela ser uma pessoa iluminada e preciosa. Obrigada, Rosana!

Aqui está o endereço do blog da Rosana (que é muuuuito bom!):
http://saudadeeadeus.blogspot.com/

Obs: Mas se você clicar no link desta postagem, irá direto para o blog. É uma aventura que vale a pena.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Óleo de Orégano


Eu estou com uma infecção no dedo.
Tenho mergulhado meu dedo em água quente com sal, mas a infecção continua reaparecendo.
Então hoje fui a uma loja de produtos naturais e vitaminas, e a atendente me disse que o óleo de orégano seria a melhor coisa para aplicar no meu dedo.
Outras pessoas já haviam me falado sobre esse óleo. Eu também fiz uma pesquisa sobre ele online. Clique no título desta postagem para ler sobre este incrível óleo.
Depois eu digo se o óleo teve um bom efeito.
Parece que Deus realmente planejou muito bem as coisas que criou...

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Histórias de Natal, 2a Parte

Chloe West



Nesta história, Wilfred Peterson relata a restauração de uma peça de antiguidade em más condições.

A estatueta de um anjo segurando pela mão um menininho fora colocada fora de vista numa prateleira no fundo de uma loja de antiguidades. Estava encardida e empoeirada, perdida no meio de potes, peças de cerâmica e adornos. Mexendo na prateleira, um senhor encontrou a estatueta e teve uma súbita inspiração: tirá-la do esquecimento, restaurá-la e lhe dar um lugar de honra entre os seus enfeites de Natal.
Na sua oficina no porão de casa, o homem revestiu o anjo e a criança com uma tinta branca brilhante, a partir do que pintou as asas do anjo e o cabelo do menininho com um dourado cintilante. Cada pincelada fazia maravilhas, e pouco a pouco a velha estatueta encardida deu lugar a uma totalmente nova, transformada numa peça de radiante beleza.
Enquanto pintava, o homem pensou: "Não é isso o que acontece às pessoas no Natal? Elas chegam ao fim do ano "encardidas" devido à luta constante, e no Natal se sentem inspiradas a recuperar sua pintura, sua natureza, através do amor, da alegria e da paz." - A arte de restaurar o anjo!
A tarefa permanente do ser humano é jamais se deixar afundar no pó e na sujeira, mas, heroicamente, levantar-se sempre que cair.
Restaure o anjo! Você não precisa perder seus ideais, sonhos e metas. Pode sempre resgatá-los com a glória de uma esperança renovada.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Histórias de Natal, 1a Parte


Clique no título desta postagem para ler uma linda história de Natal.





A árvore da foto foi inaugurada no dia 05 de dezembro de 2009, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Esta árvore se tornou um símbolo do Natal no Brasil.
De acordo com os organizadores do evento, ela é a maior árvore flutuante do mundo, com 85 metros de altura.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

De olho em Copenhagen


Daqui a alguns dias haverá a 15ª Conferência das Partes da Convenção do Clima, que acontece de 7 a 18 de dezembro na cidade de Copenhagen; um encontro de 192 países com o intuito de apresentarem intenções de diminuição da emissão de gases que provocam o efeito estufa.
Tenho lido algumas coisas a respeito, desde "apaixonadas" defesas para que esse encontro realmente seja marcante e que medidas sérias sejam tomadas, até declarações de que o denominado efeito estufa é apenas um ciclo solar fraco, e que a temperatura da Terra continuará esfriando (é fato que a temperatura da Terra esfriou). Também está estampado em todos os jornais que os EUA e a China são os maiores emissores de gases prejudiciais à camada de ozônio. A coisa mais polêmica que li a esse respeito se encontra no site "mandabala" (link anexo - basta clicar no título desta postagem). O texto que lá encontrei dizia: "O acordo de Copenhagen vai basicamente acabar com a soberania dos países. Nós também estamos nessa, cortando 20% das emissões de CO2 e acabando com nossa economia, bem agora que teremos petróleo. Os globalistas e os bancos vão se encher de dinheiro com o imposto do carbono.
Eles precisam agir rápido, porque ficou claro que o Al Gore mentiu e o homem não causa aquecimento nenhum. Este ciclo solar é fraco e vai esfriar mais."
Uau! Que declaração mais "quente"!
No citado link também pode ser visto um vídeo do Lorde Christopher Monckton, que é ex-acessor de Margaret Thatcher e especialista em mudança climática. Em sua palestra ele atesta o que foi mencionado no parágrafo transcrito acima. Desculpem-me pelo fato do vídeo estar em inglês, sem legendas.
Interessante... O que você acha? Apenas outra "teoria de conspiração" maluca ou sente que há ao menos um pingo de verdade nisso?
Você acha que quase sempre há "agendas secretas" por trás de eventos desse porte?
Mas pelo visto para nós, simples mortais, só o tempo dirá quem estava mesmo certo - os ambientalistas ou o Lorde.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Batata Yokan


Já ouviu falar dela?
Minha mãe comprou quando fomos a uma loja de produtos orgânicos.
A vendedora disse que ela é ótima para diminuir o colesterol. Ela nos deu uma provinha, e nos explicou que a batata deve ser consumida crua, sendo cortada em rodelas e imersa em suco de laranja.
E quando provamos... Que delícia! Tem gosto de pera!
Na internet eu encontrei um texto que dizia que a batata yokan é originária dos andes, mas não tenho certeza.
Se tiver a chance de provar, faça isso! Boa mesmo.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Educação de acordo com os avós

Meu pai costuma ser, digamos, bem 'claro' em sua disciplina e em relação ao que ele esperava de seus filhos. Nada de mal, em minha opinião. Aliás, se dependesse só de minha mãe, que falava, falava, mas nunca nos dava um castigo, seríamos uns pestinhas! Ha!
Mas daí os anos se passaram e meu filho nasceu, sabe como é, primeiro neto homem... Fiquei impressionada com a atitude de meu pai quando eu ia disciplinar meu filho. Ele o defendia prontamente. Era sempre compreensivo e tinha uma enciclopédia de desculpas para as travessuras do neto (que, é claro, adorava tudo isso!).
E um dia eu disse ao meu pai:
- Pai! Quando eu era pequena você era bem mais duro comigo! Se eu não andasse na linha...
E ele, se virou para mim e respondeu (na maior cara-de-pau, ou será cara-de-pai?!):
- Eu?!
No início eu ficava contrariada com isso. E quando ia visitar meus pais, pensava: " Lá se vão 6 meses de disciplina perdidos!". Mas eu fui amadurecendo e finalmente parei de lutar contra isso. Passei a relaxar e deixar que meus filhos curtissem esses momenos únicos com os avós. E compreendi que para eles, neto é 'filho com acúçar', sendo esse acúçar apenas uma camada extra de amor e compreensão. E quem é que não precisa disso?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Twitter?!

Para ser honesta, me inscrevi no Twitter a contragosto - por motivos profissionais e de mudança de mentalidade (tipo fazer coisas novas e diferentes).
Havia tempo que algumas pessoas tinham me falado sobre o Twitter e me convidado para participar. Mas, para mim, essa linha 'follow me' era totalmente fútil e inútil.
No entanto, é verdade que o mundo está mudando na velocidade da luz, e que as ferramentas da internet fazem cada vez mais parte do nosso dia-a-dia e são um incrível meio de comunicação.
Além do mais, você não precisa usar o Twitter de uma forma frívola ou inútil; você pode fazer bom uso dele se quiser. Como, aliás, tudo nessa vida (será que estou querendo me justificar?!).
Bem, entrei. Faço parte agora. Ainda é um pouco difícil para mim, mas estou disposta a deixar meu preconceito de lado e me revolucionar nesse aspecto. Por que não?
Daí descobri essa notícia (do Estado de São Paulo. Desculpem-me,
não é recente) e achei interessante postar, pois parece que já estão inovando em cima dessa proposta do Twitter. Como não poderia deixar de ser em nosso mundo virtual e veloz.


terça-feira, 10 de novembro de 2009

Charlis Chaplin - Um Clássico

Acho que existem certas coisas que não envelhecem ou 'saem de moda' porque simplesmente são imunes a isso - imunes ao tempo e seus efeitos - por terem transcendido esses conceitos em virtude da sua genialidade, profundidade, ou pela 'energia' que transmitem. Algumas músicas são assim. Os filmes de Charlis Chaplin também. Muito da sua criação veio de um tempo em que o cinema era mudo. Mas para quê falar? Com certeza ele transcendeu isso. Então, vou postar um trecho de um filme de Charlis Chaplin que para mim é um clássico. Divirtam-se!

video

Para encerrar, aí vão algumas citações de Charlis Chaplin:

Num filme o que importa não é a realidade, mas o que dela possa extrair a imaginação

A persistência é o caminho do êxito

A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo

Eu continuo a ser uma coisa só, apenas uma coisa - um palhaço, o que me coloca em nível bem mais alto que o de qualquer político

Minha fé é no desconhecido, em tudo que não podemos compreender por meio da razão

Se o autor não se emociona com a sua própria criação, dificilmente pode esperar que outros o façam. Com franqueza, divirto-me com as minhas comédias mais do que o público

Creio que não se pode fazer nada de grande na vida se não se fizer representar o personagem que existe dentro de cada um de nós


Algumas leis...

Recebi isso por email, infelizmente não sei a fonte, mas achei engraçado e por isso estou postando.


LEI DA PROCURA INDIRETA:

1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.

2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.


LEI DA TELEFONIA:

1. Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.

2. Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados.

Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.


LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA:

Se estiver escrito 'Tamanho Único', é porque não serve em ninguém, muito menos em você....


LEI DA GRAVIDADE:

Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação.


LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS:

80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu, baseada no único livro que você não leu.


LEI DA QUEDA LIVRE:

1. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda, provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente..

2. A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.


LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS:

A fila do lado sempre anda mais rápido.

Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida.


LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA:

Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.


LEI DO ESPARADRAPO:

Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.


LEI DA VIDA:

1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.

2. Tudo que é bom na vida é ilegal, imoral, engorda ou engravida.


LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS:

Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.

Aceita!


Olha, vem cá, não chora...
A noite já vem chegando,
tá chegando a hora
Mas amanhã o sol estará raiando
E será um outro dia

Portanto, sorria
Você não está sendo filmado
Mas Deus está de olho em você
Céu com sol ou nublado
Ele está sempre acordado
E tem você tatuado
No coração

Ouça aquela canção
Faça uma oração
Ou simplesmente imagine
Que Ele está ao seu lado
Melhor que namorado
pois não te reprime

É sua apólice de seguro
Não tem apuro
Ele atende 24/7
E não cobra frete

Ele promete
Que nunca vai te deixar
Quer te abençoar e aconselhar
Já ouviu coisa mais bonita?
Mas só funciona pra quem acredita

Quem nEle habita
Não se arrepende
Pois esse amor transcende
Capacita e se vacilar ressuscita
qualquer um

Sem problema algum
Pro Seu poder isso é lugar comum
Mas é 'pegar ou largar'
Ele não vai te forçar
A aceitar

Mas olha,
Não vá fazer desfeita!
Pois em você Ele se deleita
então aproveita a colheita e...
Aceita!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Crianças e Animais Domésticos. Quais são os benefícios de uma possível convivência?



Uma pesquisa feita em Paris, na França, revelou que 76% dos entrevistados acreditam que a presença de um animal doméstico favorece a comunicação entre os membros de uma família. Um grupo de 60 crianças foi observado e concluiu-se que 63% delas possuíam animais de companhia como: cão, gato, pássaro, peixe ou tartaruga. Os resultados da pesquisa confirmam a importância desses animais no desenvolvimento da afetividade de crianças e adolescentes. O fato do animal estar permanentemente disponível para o convívio com os seus jovens donos aparece na pesquisa como um fator-chave para o relacionamento entre os familiares e também torna os animais domésticos, uma presença de grande importância nos lares.
As crianças que se criam junto com animais de estimação apresentam muitos benefícios. O despertar de sentimentos positivos para o animal pode contribuir para a auto-estima e autoconfiança da criança. Um bom relacionamento com os animais pode também ajudar no desenvolvimento na comunicação não verbal, a compaixão e empatia.
Ter um animal também requer cuidados e estes cuidados, orientados por um adulto, estimulam a autonomia e a responsabilidade. Cuidar da limpeza do animal e do seu habitat, cuidar da sua alimentação, dividir o seu pão e oferecer-lhe um pedaço da sua bolacha, medicá-lo quando necessário, também favorece o desenvolvimento do vínculo afetivo e a lidar com os mais diversos sentimentos, da frustração à alegria e até à morte. É neste aspecto da vida e da morte que o animal de estimação tem um papel muito importante, pois a criança aprende a lidar com a perda e com a dor.
Enfim, são inúmeros os benefícios de ter um animal de estimação em casa. Veja um resumo deles abaixo

  • A criança que convive com animais, é mais afetiva, repartindo as suas coisas, é generosa e solidária, demonstra maior compreensão dos acontecimentos, é crítica e observadora, sensibiliza-se mais com as pessoas e as situações.
  • Apresenta autonomia, responsabilidade, preocupação com a natureza, com os problemas sociais e desenvolve uma boa auto-estima.
  • Relaciona-se facilmente com os amigos, tornando-se mais sociável, cordial e justa. Sabe o valor do respeito.
  • Desenvolve a sua personalidade de maneira equilibrada e saudável, tendo mais facilidade para lidar com a frustração e liberta-se do egocentrismo.
  • Fonte: http://www.animalguiaweb.com.br

    Fotos: Photobucket

    terça-feira, 3 de novembro de 2009

    De Repente...

    ... Em meio a uma cidade grande, com prédios altos, há um pequeno refúgio da criação de Deus, para nos lembrar que ainda estamos em Suas mãos, apesar da confusão ao nosso redor. Um ninho de passarinho no bouganville da minha mãe!
    video